Gotas de água

BLOG

Na Espanha, missão do MDR - Brasil realiza intercâmbio sobre gestão dos recursos hídricos

Delegação comandada pelo ministro Rogério Marinho também apresentou a empresários espanhóis oportunidades de investimentos no Brasil


Em reunião nesta sexta-feira, foram discutidas ações conjuntas entre Brasil e Espanha para o aperfeiçoamento da gestão da água e iniciadas as conversas para o estabelecimento de um memorando de entendimento, que deverá ser firmado entre os dois países em fevereiro de 2022 (Foto: Rodrigo Saccone/MDR)
Em reunião nesta sexta-feira, foram discutidas ações conjuntas entre Brasil e Espanha para o aperfeiçoamento da gestão da água e iniciadas as conversas para o estabelecimento de um memorando de entendimento, que deverá ser firmado entre os dois países em fevereiro de 2022 (Foto: Rodrigo Saccone/MDR)

Madri – Uma comitiva do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) participou, nesta sexta-feira (12), em Madri, de uma série de reuniões com representantes do governo espanhol. Os encontros têm como objetivo o intercâmbio de práticas e informações sobre obras públicas, gestão da água e governança do setor hídrico.


O primeiro encontro foi com o vice-ministro e secretário do Meio Ambiente espanhol, Hugo Morán Fernández, e com o diretor-geral de Água do ministério espanhol, Teodoro Estrela Monreal. Na reunião foram discutidas ações conjuntas para o aperfeiçoamento da gestão da água e iniciadas as conversas para o estabelecimento de um memorando de entendimento, que deverá ser firmado entre os dois países em fevereiro de 2022, durante o Seminário "Melhores Práticas Internacionais em Recursos Hídricos", em Brasília.


A comitiva, integrada também pela secretária de Fomento e Parcerias com o Setor Privado do MDR, Verônica Sánchez, a diretora-presidente da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Christianne Dias, pela chefe da Assessoria Internacional do MDR, Carla Barroso, e pelo embaixador brasileiro na Espanha, Pompeu Andreucci Neto, conheceu, ainda, o trabalho do Centro de Estudos e Experimentações de Obras Públicas (foto à esquerda), instituição ligada ao Ministério espanhol de Transportes, Mobilidade e Agenda Urbana, que tem entre suas atribuições a realização de pesquisas e o desenvolvimento de técnicas para obras e gestão do setor hidrológico do país.


Para Rogério Marinho, essa troca de experiências vai contribuir para o aperfeiçoamento da gestão dos recursos hídricos no Brasil e das práticas e projetos para a área. Segundo o ministro, a Espanha é um importante parceiro, com investimentos privados nas mais diversas áreas, inclusive no setor de saneamento e tratamento de água.


"Passamos por Portugal, Holanda e, agora, Espanha em busca de referências sobre a gestão dos recursos hídricos. Com diferentes realidades, cada um desses países está contribuindo com subsídios para o aperfeiçoamento da nossa legislação e práticas. O conhecimento destas realidades e o intercâmbio do conhecimento científico e das experiências vão nos ajudar a avançar em uma melhor relação com a água", afirmou o ministro Rogério Marinho.


Atração de investimentos


Os representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional também participaram da apresentação de oportunidades de investimentos para empresários espanhóis. Nos encontros, o ministro Rogério Marinho ressaltou as medidas tomadas pelo governo para criar no Brasil um ambiente seguro para os investidores estrangeiros. Entre elas, está o aperfeiçoamento da legislação, com marcos normativos modernos e que fortalecem as concessões e Parcerias Público-privadas (PPPs).


Na apresentação, o ministro Rogério Marinho destacou também a criação do Fundo de Desenvolvimento Regional Sustentável, que conta com R$ 750 milhões para apoiar estados e municípios na estruturação de projetos de concessão e PPP's, principalmente nas áreas de saneamento, segurança hídrica, mobilidade e iluminação pública. O objetivo é ampliar a oferta de bons projetos, que garantam o retorno aos investidores, e também o benefício aos cidadãos com o avanço da infraestrutura e qualificação dos serviços.


Portugal e Holanda


Este foi o sexto e último dia de atividades da comitiva do MDR na Europa. A agenda começou no domingo (7), em Portugal, com uma reunião com o ministro do Ambiente e da Ação Climática português, João Pedroso Matos Fernandes. Marinho apresentou as ações do governo brasileiro para levar água a quem sofre com a seca, e também as medidas de preservação e recuperação de nascentes, como o Programa Águas Brasileiras


Na segunda-feira (8), em Lisboa, o MDR e os ministérios dos Negócios Estrangeiros e do Ambiente e da Ação Climática de Portugal assinaram um memorando de entendimento para ampliar a cooperação entre os dois países na gestão dos recursos hídricos e do saneamento.


De terça-feira (9) a quinta-feira (11), as agendas foram na Holanda. Nesse período, a comitiva do MDR participou de reuniões na sede da Universidade Wageningen, na cidade de mesmo nome. A equipe também conheceu a ONG Food Valley, hub que reúne mais de 200 instituições, empresas e participantes da cadeia de produção de alimentos em busca de uma nova lógica para o setor, tendo como pilares uma alimentação mais saudável, o uso sustentável do recurso e o desperdício zero.


Marinho e equipe também participaram de reuniões com a ministra de Infraestrutura e Gestão das Águas da Holanda, Bárbara Visser, e com a Netherlands Water Partnership, entidade que reúne governo, sociedade civil, pesquisadores e empresários em ações relacionadas à gestão da água. Além disso, houve apresentação de projetos e oportunidades de negócios a empresários e investidores holandeses e visita à barragem Maeslant, construída para evitar que tempestades na zona costeira provoquem inundações do território.


Ainda na Holanda, a comitiva do MDR conheceu as estufas experimentais do centro de pesquisa da Universidade Wageningen, especializado no estudo de métodos de produção de alimentos com maior eficiência no aproveitamento de recursos, principalmente água. Também foi realizada visita ao porto de Roterdã, o maior da Europa, para conhecer os aspectos logísticos que fazem do país europeu um dos maiores exportadores de alimentos do mundo.


Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo